CHAMADA CONVERGÊNCIA LUSÍADA nº 48

2022-02-13

CHAMADA CONVERGÊNCIA LUSÍADA nº 48
PARA DEPOIS DE EVA: AUTORIA, PERSONAGEM, ENUNCIAÇÃO

Organizadoras: Ida Alves (UFF/PPLB/CNPq) e Monica Figueiredo (UFRJ-PPGLV/CNPq)

Prazo para submissão: até 31/05/2022.
Previsão de publicação: até novembro de 2022.

 

Com o fortalecimento e desenvolvimento dos estudos de gênero, as reflexões sobre a representação da mulher e sobre a autoria em feminino ganharam a boca de cena e, hoje, são temas de investigação de parte importante da crítica literária. No entanto, se as representações do feminino ficaram – até meados dos oitocentos –, majoritariamente restritas à configuração da mulher enquanto personagem romanesca, ou ainda como preferido “destinatário” do discurso poético escrito por mãos masculinas, a contemporaneidade vem conseguindo não só resgatar a questão da autoria feminina presente desde o século XIX, como também, cada vez mais, romancistas e poetas mulheres têm conseguido visibilidade para seus trabalhos, ganhando espaço naquele que, até muito pouco tempo atrás, era campo dominado pela presença masculina. Com essa constatação, este número da Revista Convergência Lusíada abre espaço para ensaios teórico-críticos que se disponham a averiguar como o feminino se faz e se fez representar, seja na condição de personagem, na condição de autoria ou como presença efabuladora no romance, ou como voz lírica no texto poético. Convidamos pesquisadoras e pesquisadores a apresentarem artigos que se debrucem sobre a produção literária portuguesa que evidencie a presença feminina como motivo provocador de investigação temático/crítica. Estudos comparados entre a literatura portuguesa e outras literaturas de língua portuguesa serão também bem-vindos.